INTEGILÊNCIA ARTIFICIAL – AMEAÇA, OPORTUNIDADE OU INVESTIMENTO?

Total de Visualizações 1,191 total views, Visto hoje 3 views today

Lindomar Rodrigues  (Prof e Contadora)
Fui abordada por uma pessoa com tal indagação, e agora? Nem sempre temos respostas prontas e dependendo da situação é bom mesmo que não a tenhamos, principalmente quando a mensagem conceitual tem muito mais a ver com o propósito de cada indivíduo, de cada organização.
A pessoa continua a indagar: “E porque hoje falam tanto de COMPLIANCE, STAKEHOLDER, MARKETPLACE e SUSTENTABILIDADE?” E agora? Ainda nem respondi a primeira indagação. Nem respondei de pronto, estamos mediante as dúvidas que requer uma mesa redonda de profissionais tentando equacionar.
O lado bom destas indagações é a demonstração de preocupação em entender o novo, como irá se inserir ao novo contexto, que vantagens, desvantagens, como, quando e onde aplicar. 
O ser humano preocupado com a melhoria da sua performance pessoal, profissional é assim, cheio de dúvidas, é incomodado (não obcecado), buscador incessante de conhecimento e melhores soluções.
É interessante quando colocamos palavras, linguagens diferentes para chamar atenção para algo que já se fazia necessário, que já era cobrado há muito tempo, com certeza de formas diferentes. Ou seja, estaremos sempre testando diferentes formas de fazer a mesma coisa para buscar o melhor resultado(qualidade), com menor custo, com menor tempo. Então vejamos:
STAKEHOLDER – são pessoas ou grupo de pessoas interessados nas ações e resultados das atividades de um indivíduo ou organização, mesmo que não tenha feito nenhum investimento direto. Portando o indivíduo ou organização através de sua política de atuação gera informações que interessam a: fornecedores, clientes externos, funcionários (clientes internos), proprietários, mídia, concorrentes, governo (arrecadação, regulação e meio ambiente), comunidade local e sociedade em geral. Portanto devemos aplicar COMPLIANCE nas nossas atividades.
COMPLIANCE – São atos disciplinares, diretrizes estabelecidas com o objetivo de não haver desvios ao cumprimento de normas legais (leis), regulamentos. Estão inseridas neste contexto as pessoas individualmente e mais precisamente as organizações com controles internos adequados. Ou seja, cumprimento, correção.
MARKETPLACE – Uma grande vitrine virtual agregando várias marcas gerando vários tipos de economia a quem opta por este canal de vendas, por exemplo: pessoal, publicidade, menos ou nenhum espaço físico etc. Portanto quando se trata da identidade da marca há uma desvantagem, uma vez que a citação mais comum é dizer que comprou tal produto no marketplace, por exemplo: comprei uma televisão no Buscapé e não dizer que comprou tal produto na SAMSUNG. Então, há que se avaliar as vantagens e desvantagens de agregar-se ao marketplace, requer planejamento estratégico de posicionamento no mercado, continuidade e fixação de marca.
SUSTENTABILIDADE – precisamos acreditar e cuidar para que não seja modismo (moda passa) e sim novo posicionamento consciente voluntário das organizações com práticas éticas e legais para o crescimento econômico (sem isso não há sobrevivência) respeitando a natureza e sociedade. Não precisa atuar em atividade onde há obrigação legal de projetos ambientais, mas que haja engajamento e sensibilidade nas organizações e entre as demais pessoas individualmente. Menos uso de materiais naturais, mais reutilização, mais rigor na seleção e destinação do lixo. Já podemos visualizar avanços tecnológicos no mercado de reciclagem.
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL – passeando pelos simplórios conceitos acima, sabendo das importâncias de aplicabilidade nas organizações, vem mais uma vez a indagação: Inteligência artificial é ameaça? oportunidade ou investimento? 
Também faço indagações: Qual seu propósito enquanto cidadão? Qual a política econômica e social da sua organização? Qual planejamento de produtividade e resultados da sua organização? Qual política de treinamentos, qualificação e inserção da sua equipe no contexto de novas tecnologias?
Então após várias leituras sobre inteligência artificial, seu uso, vantagens para meu negócio no que se refere à gestão de produção/serviços com qualidade e gestão de pessoas (funcionários e clientes) acredito que a inteligência artificial no melhor uso é a interação de pessoas através de energia, materiais e serviços para alavancar o desenvolvimento econômico, humano e a qualidade de vida através de uma conexão chamada internet. Isso requer desenvolvimento pessoal e não ameaça de desemprego ou perda de cliente, requer estabelecer parcerias para atingir melhores resultados, menos tempo ao fazimento de tarefas ou retrabalhos, mais confiança nas informações geradas, a critério de cada um estabelecer mais tempo para outros negócios, vida social e familiar. Mediante meu modesto resumo afirmo que para minha vida inteligência artificial é INVESTIMENTO. Identifique seu propósito, trace seu planejamento e viva.
Em fim, inteligência artificial não é novidade, nos dias esta com a maior diversificação do avanço tecnológico e comunicação virtual celeridade e visibilidade. 
#lindomarrodriguescontadora #contabilidadecomêxito #professoracomorgulho #contabilidadeevolucao #
Lindomar Rodrigues  (Prof e Contadora)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *